A odontologia poderia, muito facilmente, ser dividida em duas fases: antes e depois da implantodontia. Durante anos os cientistas tentaram criar um substituto para a raiz dentária (suporte do dente), mas somente em 1952, Bränemark, um pesquisador sueco, descobriu por acidente que o titânio, quando em contato com o osso, praticamente se “funde” com ele. Esta característica permitiu criar parafusos que podem suportar altas cargas mastigatórias.

Após esta breve explicação, você já deve ter deduzido que o implante dentário nada mais é do que um parafuso fixo no osso que serve de suporte para uma peça de porcelana com formato de dente. Atualmente, os esforços da odontologia se concentram em imitar ainda mais a naturalidade dentária, ao ponto de, ao olhar de um leigo, não se conseguir diferenciar um dente de uma reabilitação por implante.

Mas nem tudo é tão simples. Há situações onde o osso que serviria de suporte para sustentação do implante já não existe mais (foi reabsorvido pelo corpo). Nestes casos, existem técnicas que visam devolver osso à região e, assim, permitir a instalação do implante, talvez você já tenha escutado falar em levantamento de seio maxilar (sinus lift) e enxerto aposicional. Estas cirurgias podem ser extensas e necessitar de intervenção hospitalar.

É nessa especialidade que se encontra a reabilitação total imediata sobre implante, popularmente conhecida como protocolo carga imediata. Como visto em vários programas de teve aqui na Arakaki Honda, também oferecemos reabilitações totais em até 48 horas.

Temos experiência nestas reabilitações extensas e estamos felizes em ajudá-lo a sorrir cada vez mais.